Você está aqui
Home > Mais Meios

EMPRESA CRIA ‘CAIXAS ELETRÔNICOS’ QUE VENDEM ÁGUA LIMPA E BARATA NA ÁFRICA


Moradores da favela Mathare, em Nairobi, agora tem acesso a água limpa e barata através de uma Water-ATM.

As pessoas que vivem em favelas normalmente não possuem água encanada e dependem de fornecimento secundário (não público) de água, que na maioria das vezes é cara ou é oriunda de fontes poluídas e de recipientes contaminados (reutilizados de produtos químicos). Mas esse novo sistema, onde as pessoas usam um cartão inteligente, foi projetado para fornecer água mais barata e mais limpa à essas pessoas.

Depois de inserir o cartão inteligente, o usuário digita a quantia de água ele quer comprar

A companhia de água da cidade de Nairóbi – capital do Quênia, na África, está abrindo quatro destes “caixas eletrônicos de água” ou “Water-ATM” (como estão sendo chamadas esses sistemas de distribuição de água) nas favelas da cidade e há esperança de que o sistema seja expandido para todas as regiões da cidade e possivelmente para outras partes do país.

Esses “caixas eletrônicos de água” foram criados através de uma parceria público-privada entre o governo local e a empresa de engenharia hídrica dinamarquesa Grundfos. O sistema já vinha sendo testado em zonas rurais do Quênia, mas esta é a primeira vez que ele vai ser usado numa área urbana no país. A empresa também informa que esses sistemas podem ser utilizados em outros países futuramente, basta que os governos se interessem e firmem parceria.

Cartões de créditos para comprar água

Os moradores utilizam cartões de créditos inteligentes que também podem ser recarregados através do celular ou site da companhia. A companhia de Água e Esgoto de Nairóbi informou que está cobrando metade de um Shilling Queniano (equivalente à metade de um centavo de dólar americano) por 20 litros de água. Isto é muito mais barato do que os valores cobrados pelos vendedores de água da cidade, relata Abdullahi Abdi – correspondente da BBC em Nairóbi.

Vendedores revendendo água comprada nas Water-ATM para habitantes de outras regiões por preços 100 vezes mais caros

Nem tudo são flores

Infelizmente vários habitantes de outras áreas de Nairóbi ainda sofrem com a falta de água, e para piorar a situação, Ahmed Adan, que é correspondente da BBC em Nairóbi, diz que muitos vendedores estão revendendo a água comprada nas Water-ATM para habitantes de outras regiões por cerca de 50 shillings (para cada galão de 20 litros), ou seja, 100 vezes mais que os sistemas Water-ATM.

Um sistema semelhante, também chamado de Water-ATM foi implantado em 2014 na capital da Índia, Nova Déli. A intenção do governo local é de implantar 500 desses “caixas eletrônicos de água” pela cidade.

Ter água potável é um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas e acredita-se que em todo o mundo mais de 700 milhões de pessoas ainda não têm acesso a este recurso.

via: BBC


A informação foi útil pra você? 

Se sim, compartilhe-a com seus amigos e deixe também sua opinião nos comentários.

Quer receber novos conteúdos do Meio Info gratuitamente? Cadastre-se:

Por favor, certifique que seu e-mail esteja correto.


Deixe uma resposta

Top