Você está aqui
Home > Energia

DESIGNER CRIA DISPOSITIVO QUE CONVERTE COCÔ DE CACHORRO EM ELETRICIDADE

DESIGNER CRIA DISPOSITIVO QUE CONVERTE COCÔ DE CACHORRO EM ELETRICIDADE

Uma designer de Genebra, na Suíça, desenvolveu um método que transforma os dejetos de cachorros em eletricidade. Batizada de Poo Poo Power, a ideia pode ajudar a fornecer energia para aparelhos domésticos.

Para utilizar o dispositivo os proprietários devem colocar as fezes do cão em um saco biodegradável que contém bactérias que consomem o material depositado. A atividade tem como resultado a liberação de gás metano, que é convertido em energia elétrica. Mais tarde, essa energia é armazenada em baterias que podem ser utilizadas dentro de casa.

Como se pode imaginar, a quantidade de energia produzida varia de acordo com o cão.

“Por exemplo, um beagle produz cerca de 250 e 340 gramas de fezes por dia. Um pastor alemão produz o dobro disso. É quase o suficiente para manter ligada uma geladeira por duas horas”, afirma Oceáne Izard, criador do Poo Poo Power.

Para se ter uma ideia, para alimentar uma casa completamente durante um dia seriam necessários de seis a sete cães por morador.

De acordo com a FasCoExist,

“nos EUA, os cães produzem cerca de 10 milhões de toneladas de cocô de cachorro a cada ano, e a maior parte desses dejetos vai para aterros sanitários – onde é liberado o gás metano, que interage com o efeito estufa. Esses dejetos também poluem as bacias hidrográficas. Um estudo realizado em Seattle (também nos EUA), descobriu que 20 por cento das bactérias presentes na água local eram provenientes de cães”.

A designer acredita que seu dispositivo poderia mudar a forma como os donos de cães enxergam as fezes dos bichos.

“Com esta máquina as pessoas vão querer trazer para casa a preciosidade que seus cães fazem até duas vezes por dia”, brinca.

Izard não é o único a pensar nos resíduos caninos como fonte de energia. A cidade de San Francisco, na Califórnia, lançou em 2006 um programa piloto para recolher os dejetos dos animais e levá-los até digestores, além de um projeto que utiliza cocô de cachorro para gerar energia em postes de parques.

Meio Info/Seeker


A informação foi útil pra você?

Se sim, compartilhe-a com seus amigos e deixe também sua opinião nos comentários.

Quer receber novos conteúdos do Meio Info gratuitamente? Cadastre-se:

Por favor, certifique que seu e-mail esteja correto.


Deixe uma resposta

Top